Post image

Embrapa e Ministério da Defesa firmam contrato de monitoramento ambiental e territorial

Área de Manaus foi escolhida após análise de seis sítios no município de Manaus, por possuir a melhor recepção de sinal da região.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) do Ministério da Defesa assinaram na última quarta-feira (10/7) contrato de comodato para cessão, por 40 anos, de uma área da Embrapa Amazônia Ocidental, na zona rural de Manaus-AM, onde será instalada uma antena de recepção via satélite.

No espaço de 400 metros quadrados cedido, o Censipam irá instalar uma antena multisatelital de observação da Terra e outros equipamentos para rastreamento e gravação de dados brutos. A área foi escolhida após análise de seis sítios no município de Manaus, por possuir a melhor recepção de sinal da região. “Por ser um local com pouca interferência eletromagnética, a unidade da Embrapa é o lugar mais adequado para instalação da antena. Esta é uma etapa extremamente importante para a implantação do sistema SipamSAR”, afirmou o diretor-geral do Censipam, José Hugo Volkmer.

Ele explicou também que com a operação da antena, será possível receber imagens diretamente de satélites, facilitando operações de monitoramento territorial e ambiental de todo o País, incluindo as faixas marítimas . “Poderemos ter uma visão de todo o Brasil a partir de imagens de radar muito mais sofisticadas. Qualquer mudança na ocupação do nosso território agora passará a ser monitorada com maior precisão e detalhamento”, afirmou o brigadeiro.

Com diâmetro de 7,3 metros, a antena foi adquirida com recursos do Fundo Amazônia e faz parte das ações do projeto Amazônia SAR. A iniciativa utiliza radar de abertura sintética (SAR) para gerar alertas de desmatamento para órgãos de fiscalização ambiental, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O centro também pretende estreitar o relacionamento com a Embrapa para financiamento de pesquisas para uso e ocupação dos solos brasileiros, monitoramento de áreas degradadas e até detecção de plantio de coca e maconha com uso de imagens de satélite com radar de abertura sintética (SAR).

“Por meio da Embrapa Territorial, nós desenvolvemos métodos de inteligência, gestão e monitoramento sobre uso e ocupação das terras pela agropecuária. Queremos colaborar com o Censipam nesse assunto que é estratégico para o País”, afirmou o presidente da Empresa, Sebastião Barbosa.

Outra antena, com diâmetro de 11,3 metros, está sendo instalada em área do 6º Grupo de Mísseis e Foguetes (6º GMF) do Exército Brasileiro, no Campo de Instrução de Formosa (CIF), em Goiás.